O Que é a Psicanálise? Freud Explica!

O Que é a Psicanálise? Freud Explica!

Você já deixou escapar uma palavra que “aparentemente não tinha nada a ver com o que você pretendia dizer?

Por Sandra Almeida

Ou trocou o nome de uma pessoa? Já teve sonhos esquisitos, que pareciam não conectar uma coisa com outra? Freud explica com a psicanálise! 

Pois é, essas situações são explicadas, de acordo com a teoria psicanalítica, pela existência do inconsciente.

O conceito de inconsciente já havia sido usado antes de Freud por Hegel na construção da sua dialética hegeliana.

Porém, Freud propôs uma realidade psíquica que caracteriza os processos inconscientes, como uma instância psíquica base na formação da personalidade.

A Descoberta

Freud explicaNo momento em que Freud tentava entender a causa da histeria em seu tratamento com as mulheres, ele se esbarrou na sexualidade humana e, a partir disso, criou o conceito de inconsciente.

Com isso, ele foi coletando elementos a sua volta para criar uma teoria sobre o ser humano e o sofrimento psíquico e propôs uma nova forma de tratamento.

Desde o surgimento da psicanálise de Freud na década de 1890, ela se desenvolveu de muitas maneiras e, atualmente, há diversas escolas.

O fato é que, a teoria psicanalítica, como proposta por Freud, revolucionou o pensamento sobre o ser humano no século XX, especialmente porque apresentou uma nova maneira de pensar a sexualidade.

Freud constatou que a sexualidade é algo que existe desde o nascimento e que não era algo desenvolvido com a chegada da puberdade conforme acreditava-se na época.

O período da sexualidade, além de complexo é longo até chegar a sexualidade adulta. E, também não está, exclusivamente, associada às funções de reprodução e de obtenção de prazer, tanto no homem como na mulher. Para Freud, a libido é “energia dos instintos sexuais e só deles”.

Essa nova perspectiva da condição humana afetou fortemente as opiniões que predominavam na época. 

Freud perscrutou áreas da psique que eram obscurecidas pela moral e filosofia vitorianas. Ele descobriu novas abordagens para o tratamento da doença mental. Tabus culturais, religiosos, sociais e científicos foram contestados.

O Método Psicanalítico

A base da psicanálise é a interpretação da transferência e da resistência com a análise da livre associação.

Para a livre associação, o analisando fala tudo o que lhe vem a mente, geralmente em um divã para proporcionar um leve relaxamento para facilitar a livre associação.

O analisando fala sobre seus medos, anseios, desejos, fantasias, experiências vividas na infância.

A tarefa do psicanalista é escutar sem fazer julgamentos para criar um ambiente seguro, fazer interferências nos momentos em que julgar ser pertinente com o propósito de tornar conscientes os conteúdos reprimidos.

Com a criação desse novo campo do conhecimento, Freud desenvolveu alguns conceitos teóricos para dar sustentação às suas pesquisas.

Conceitos Essenciais Para a Compreensão da Psicanálise

Inconsciente

Freud demonstrou que não temos acesso a grande parte da nossa vida psíquica e a mesma se desenrola sem que nos demos conta.  Segundo Freud, nesse “recipiente”, o inconsciente, ficam armazenadas ideias reprimidas e elas dão o ar da graça nos sonhos, porém, de forma disfarçadas, e nos sintomas neuróticos.

Ego

O ego é a parte do nosso sistema psíquico que é mais ajuizado, ou seja, está em contato com a realidade e age sobre ela em busca de adaptação. Ele faz o papel de mediador dos impulsos instintivos do id e das demandas do superego.

Id

Abriga a energia psíquica, é constituído por pulsões e desejos inconscientes. Vive em conflito com o ego e o superego, sendo que o ego, além das “cobranças” do superego, tem o papel de avaliar e controlar os impulsos do id, decidindo entre permitir, adiar ou inibir sua satisfação.

Superego

A identificação com os pais é que forma o superego assimilando ordens e proibições. Ele faz o papel de juiz e vigia, como uma autoconsciência moral. É naturalmente o controlador dos impulsos do id e colabora com as funções do ego. O Superego pode também se tornar um carrasco do ego e anular seu poder de escolha.

Pulsão

A pulsão representa os estímulos que são originados no organismo e chegam a mente. Situa-se na margem entre o psíquico e o somático. Não é semelhante ao instinto porque não tem uma finalidade predeterminada biologicamente, não é saciável, uma vez que se relaciona com um desejo, e não com uma necessidade.

sonhos, freud,psicanálise

Sonhos

Um dos caminhos de acesso ao inconsciente. A interpretação do conteúdo dos sonhos é possível pela técnica psicanalítica. Os sonhos revelam desejos e percepções reprimidos e inconscientes para que possam chegar à consciência.

Complexo de Édipo

Trata-se de um fenômeno que acontece com as crianças entre dois e cinco anos, aproximadamente, que desenvolvem um intenso sentimento de amor pelo genitor do sexo oposto e grande hostilidade pelo do próprio sexo.

Esses sentimentos são geradores de forte ambivalência na criança e costuma perder força por volta dos cinco anos. Uma boa estruturação da personalidade depende da resolução satisfatória desse Complexo. A psicanálise é um caminho para re(elaborar) esse fenômeno.

psicanálise no diva

Envie seu comentário